Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Pássaros em gaiolas

Pássaros em gaiolas
 
 
Me tens posses mandas em mim !
Determinas meu norte
Sabes aonde quero ir
Dona do meu desejo
Do meu sorriso
Da minha tristeza ora alegria
Feitor açoites esse chicote aqui
Controlas meus passos
Senhora do meu espaço
Fato retentora da minha liberdade
Quero ir e vir por contra própria
Ficar se for amado de verdade
Não quero uma dona de mim
Algoz controlando meus olhos
Se olho distante pode ser saudades ora solidão fechados pra conter às lágrimas
Mesmo quando minha boca sorrir
Quanto mais me aprisiona crio asas pra poder partir,
Sou rouxinol dum canto triste subtono silêncio da minha dor na melodia que ouves aí,
Pássaros em gaiolas jamais cantam expressão à solidão por viver nessa prisão
Tendo único anseio de ser livre, caso fique que ele decida por si,
Sou planta sempre podada corte meus galhos contudo minhas raízes escaparam
Amor existe em outro lugar bem longe dessa prisão
Te prepare que vou voar fugirei logo dessa minha situação
Amor mora nas atitudes nas palavras ditas com emoção
No brilho no olhar quando se faz aquela declaração
Juras de amor Se faz em qualquer lugar
Exceto nessa prisão !
Quem ama abraça forte por não conter à emoção
O amor é um vírus no ar  que precisa contagiar  mais de um coração
Maior prova de amar é deixar livre  jamais enclausurar  é ter amor bastante pra dizer vá porém caso ficar abra os braços para acolher com todo amor no coração.
 
 
 
Ricardo do Lago Matos
 

Ricardo matos
Enviado por Ricardo matos em 08/06/2018
Código do texto: T6358629
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Ricardo matos
Feira de Santana - Bahia - Brasil, 47 anos
325 textos (2358 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/07/18 05:14)
Ricardo matos