Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

ANTECIPAÇÃO

Bem sabes que um dia
Serás o mais absurdo dos seres
E ficarás sentado a fio
À fogueira das paixões
Esperando pelas cinzas
Para apagar no teu cabelo
A cor dolente dos raios de lua

Bem sabes que de noite
Nunca terás certeza de seres
O mesmo ser até à aurora
E acordarás na espera
De mais uma notícia
De mais um amigo despedido
Que partiu sem palavras

Bem sabes que nesse tempo
Terás medo e dor
De ter dor e medo
Terás fome e sede
De ter tanto e poder pouco

Mas deixas-te viver como um louco
Que sonho com seu reino
Teimando em ser bobo
E ÉS a cada dia que finda
O mais absurdo dos seres
Gilberto Cardoso
Enviado por Gilberto Cardoso em 14/09/2007
Código do texto: T652291

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Gilberto Cardoso
Portugal, 48 anos
91 textos (2874 leituras)
1 e-livros (54 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/17 09:56)
Gilberto Cardoso