Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

DESABAFO


Alma repartida, ah! crueldade...

perdida na imensidão voraz,

envenenada com o fel da falsidade,

aparição que não verei nunca mais.

Por trás do véu do anjo se escondeu,

com palavras adocicadas perspicaz,

senhor do baluarte da inverdade,

descanse se puder ainda ter paz.

Pobre ser que o amor jubila,

palavras mentirosas lança ao ar,

brincando de amar faz leve a vida,

um coitado que a vida faz levar.

Contudo vale à pena um conselho,

se não for pretensioso dar,

mais vale uma amizade sincera,

pautada na mensagem verdadeira,

que doces momentos de quimera,

rastros feios de uma existência inteira.







Elen Nunes
Enviado por Elen Nunes em 20/09/2007
Reeditado em 21/04/2008
Código do texto: T661387
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Elen Nunes
Niterói - Rio de Janeiro - Brasil, 69 anos
511 textos (33510 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 16/12/17 11:38)
Elen Nunes