Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Meu niver [15 / 12]

Um balanço 
[ dos meus 61 anos de vida ]

 

Tem vezes, que, nós somos pegos de surpresa.

E por atos que não praticamos, nós recebemos

Como premiação, um cruel e, injusto castigo.

A nós imposto, de um modo cruel e desumano!

 

Não gosto de fazer cobranças, não seria justo.

Prefiro pagar, pelos atos, que não pratiquei.

Do que praticar, atos indignos, depois negar.

Com inocentes palavras, dizer, eu não pequei!

 

Posso não ser justo, com, as minhas palavras.

Talvez, eu esteja me punindo, porque, não sei.

Que motivos, eu teria, para pensar deste jeito.

Auto-me punindo por não saber, onde eu errei!

 

Talvez, eles só existam, nos meus pensamentos.

Mas quando imagino com tristeza, a ausência.

De alguém, que se afastou de mim, insatisfeito,

Sem eu ter a chance, de provar minha inocência!

 

Balneário dos Prazeres: 01 / 12 / 2007

 

 

 

Volnei Rijo Braga
Enviado por Volnei Rijo Braga em 01/12/2007
Reeditado em 01/12/2007
Código do texto: T760556
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Volnei Rijo Braga
Pelotas - Rio Grande do Sul - Brasil, 71 anos
2316 textos (149203 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 17/12/17 00:46)
Volnei Rijo Braga