Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Obrigada Senhor...


Por essas lágrimas que rolam em minha face
Por esse açoite que recebo todos os dias
Sem poder amanhecer o mundo que anoitece
Impotente a ofuscar do firmamento as pedrarias...

Obrigada Senhor...

Pela força energética que recebo quando em prece
Pra não ceifar a morte, com que vim semear a vida
Sem poder decidir se a colheita será fértil, se cresce
Adubando minha fé, a dúvida que no ser permanece...

Obrigada Senhor...

Pelas agruras pelos espinhos que encontro no caminho
As perdas que do meu lar se avizinham, os bens se vão,
E materializam em outras mãos, de assalto ao meu ninho
Me deste o Vento pra soprar triste destino, e ao ladrão?

Obrigada Senhor...

Já sem forças provocadas pelo desatino que a vida impõe,
Sinto-me trapo junto a tanta humilhação, serei vitima do cão;
Ou há quimeras dormitando na memória, arrastando grilhões
Doas-me tonéis de Poesias, e permites escassear a emoção...

Obrigada Senhor...

Pelos anéis que não sei onde estão e gavetas desarrumadas
Que recordo insone, pelo medo que comigo deita no colchão
Só resta agradecer triste castigo de ver o Sol nas madrugadas
Esperando uma vez mais ser violada nesta horrível confissão.

Obrigada Senhor...

Por todas essas desgraças narradas, que choro em versos
Pela certeza que ouvirás em Poesia, muito além do universo
Oh! Deus Pai eu aqui peço, mesmo que eu não tenha direito,
Proteja-me a vida, e não permita um projétil em meu peito!

“A Poetisa dos Ventos”
Deth Haak

Cônsul Poeta Del Mundo
Sociedade dos Poetas Vivos e Afins do RN
AVSPE


Leia mais: http://www.familiaborbapinheiro.com/ciranda_obrigadasenhor.htm

Deth Haak
Enviado por Deth Haak em 24/09/2007
Código do texto: T665646
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Deth Haak
Natal - Rio Grande do Norte - Brasil, 58 anos
547 textos (68595 leituras)
50 áudios (10608 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/12/17 13:32)
Deth Haak