Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

PROVÉRBIOS DE SALOMÃO. CAP. 19.


Melhor é o que anda na sua retidão sendo pobre;
Do que o que é tolo de lábios e perverso.
Agir sem refletir não é bom;
E erra o caminho o que com seus pés se apressa.

A estultícia do homem perverte o seu caminho,
E o seu coração contra o Senhor se exaspera.
As riquezas granjeiam muitos amigos;
Mas, do pobre até o seu amigo se separa.

Não ficará impune a falsa testemunha;
E o que profere mentiras não escapará.
Muitos o favor do liberal procuram;
E cada um é amigo do que presentes dá.

Todos os irmãos do pobre o aborrecem;
E os seus amigos, dele se afastam.
Após eles com súplicas, corre.
Ainda assim não os alcança.

De si mesmo é amigo o que a sabedoria adquire;
E o que guarda o entendimento prosperará.
A testemunha falsa não ficará impune;
E o que profere mentiras perecerá.

Ao tolo, o luxo não convém;
Quanto menos ao servo os príncipes dominar!
Fá-lo tardio em irar-se a discrição do homem;
E em esquecer ofensas a sua glória está.

É como o bramido do leão a ira do rei;
Mas o seu favor é como o orvalho sobre a relva.
O filho insensato é a calamidade do pai;
E são como goteiras contínuas as rixas da mulher.

Casa e riquezas são herdadas dos pais;
Mas a mulher prudente vem do Senhor.
A preguiça em profundo sono cair, faz;
E fome padecerá o ocioso.

Quem guarda o mandamento a sua alma guarda;
Mas aquele que não faz caso dos seus caminhos morrerá.
O que se compadece do pobre ao Senhor empresta;
Que o seu benefício lhe retribuirá.

Corrige a teu filho enquanto esperanças houver;
Mas a destruí-lo não te incites.
Homem de grande ira a pena tem que sofrer;
Porque terás de o fazer de novo se o livrares.

Recebe a correção, e o conselho ouve,
Para que nos teus últimos dias sejas sábio.
Muitos são os planos do coração do homem;
Mas do Senhor prevalecerá o desígnio.

O que torna um homem agradável é a sua misericórdia;
O pobre é preferível ao mentiroso.
O temor do Senhor conduz à vida;
Quem o tiver nenhum mal lhe sobrevirá, e ficará satisfeito.

O preguiçoso esconde a sua mão no seio;
Enfada-se de à sua boca levar.
Fere ao escarnecedor, e o simples tomará aviso;
Repreende ao entendido e conhecimento aprenderá.

O que aflige a seu pai e faz fugir sua mãe,
Que desonra e envergonha, é filho.
Filho meu cessa de ouvir a instrução,
E desviar-te-ás das palavras do conhecimento.

Escarnece da justiça a vil testemunha;
E a boca dos ímpios a iniqüidade engole.
A condenação para os escarnecedores está preparada,
E, para as costas dos tolos, os açoites.
oliprest
Enviado por oliprest em 20/10/2007
Código do texto: T703002
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Oli de Siqueira Prestes). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
oliprest
Manaus - Amazonas - Brasil, 67 anos
2161 textos (186487 leituras)
247 áudios (2702 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/12/17 10:59)
oliprest

Site do Escritor