Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

alma arrependida chora aos pés do Senhor.


Senhor!
Eu na tua presença errei.
Sou um fraco ser, uma pessoa que o venera.
Transgredir-me no pecado da lei.

Mas o meu amor que te ama não és insano.
És puro, sincero, mas minha carne não!
A minha alma, do meu espírito que o alimenta sim.
Não me abandones, peço que me perdoe.
Sei que na tua presença não quis errar.
Como sei que também não o quer assim.
Temo ao teu santo nome o teu nome forte;
Ó meu Deus de Israel!
Só tu és o verdadeiro Deus, o Deus da perfeição;
O meu Deus que me livra dos meus inimigos desta terra
Que querem sempre me ferir
O Deus de Jesus Cristo, o Salvador que me libertou
Das labaredas do inferno.
Devo-te ó Deus minha vida como a tua misericórdia
Aos dias que se passaram, aos anos, e hoje é pela tua graça que aqui estou.
A serpente invisível é terrível ó Senhor, mas o teu poder és imensurável e tu o mais!
Pois, é infinito e cauteriza o veneno desta peste!
Sei que toda boa alma tem a boa obra, sei que toda boa obra vem das tuas almas boas.
E tu me conheces, tu me sabes ó meu bom Pai que apesar de tudo;
Este meu coração sincero és teu, e não o dele, não do mal, mas minha carne fraca é uma inércia
Te falo do meu espírito a ti, como sabes que eu por esta carne não o faria...Pois ela é imunda!
Sua tendência sempre será pecar, e tenho ciência que ela o me detesta como a ti,
E a minha alma sabe que o não; como sabes também.
Esta carne me joga às vezes, às vezes não, mas sempre contra esta minha alma que sempre no seu amor ó meu Senhor –;
Ela chora e chorou e agora em prantos estou oh meu Deus por a ferir.
Por ter transgredido o renascimento dela em Cristo, por ter tido um impulso desta carne induzida por este vil tentador.
Perdoa-me...Perdoa-me meu Senhor!
Estou prostrado aos teus pés ao teu amor, lhe amo, lhe temo meu Senhor Deus meu Senhor!
E do fundo desta alma que chora em nome do seu Filho Jesus...
Sinto agora a tua misericórdia cair sobre mim.
Procurarei vigiar-me mais, ouvir e amar aos benditos conselhos da tua casa meu Pai, meu Senhor!
O Senhor é a minha guarda e procurarei a guardar e sempre em jejum e em oração.
Para que eu não caia mais nas ciladas do adversário condenado cheio de ira e furor.
A minha alma está sorrindo e chorando ora em ti meu Deus, ó meu Salvador!
Percebo que o tentador daqui se retirou e foi berrar sua derrota, sua perdição pelos cantos do seu inferno.
Amém!
 
Claudemir Lima

Claudemir Lima Poesias
Enviado por Claudemir Lima Poesias em 26/10/2007
Reeditado em 23/08/2009
Código do texto: T710418
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Claudemir Lima - Não é permitido modificar esta obra). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Claudemir Lima Poesias
São Paulo - São Paulo - Brasil, 47 anos
618 textos (195364 leituras)
441 áudios (137211 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 12/12/17 15:54)
Claudemir Lima Poesias