Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

RECORDANDO A INFANCIA

Recordar é viver... e mergulhar no passado...

RECORDANDO A INFÂNCIA
Marcial Salaverry

"Ai que saudade que eu tenho...
da aurora da minha vida...
da minha infância querida..."
E vai por aí afora...
Quando somos crianças,
apenas ambicionamos crescer...
É chato não poder fazer,
tudo que queremos...
Ser adulto. Poder namorar.
Assistir filme proibido para 18.
Ir à boite. Grandes farras...
Depois só lembranças que ficaram pra trás,
e que só saudade traz...
Aquela total irresponsabilidade...
Nossas brincadeiras tão gostosas...
Poderíamos ter aproveitado melhor...
Não fosse nossa ânsia por crescer...
"Oh tempo! Volta prá trás...
Traz-me de volta tudo o que perdi"...
Fazer o que? O tempo passou.
A infância para trás irremediavelmente ficou...
Feliz de quem consegue lembrar,
e vivenciar tão doce época da vida.
Reminiscências, lembranças, doce saudade...
Doces beijos infantis, minha querida...
Namorinho inocente encostado no portão,
que bem fazia ao coração...
Neste poema evocativo,
vejo-me ainda criança...
Vivi intensamente minha infância,
e ainda consigo conservar
aquela criança dentro de mim...
Não permiti que ela partisse...
“Ai que saudade que eu tenho”...
E agora a lembrar venho...
Transmiti a meus filhos,
e também a meus netos e bisnetos,
e quem sabe ao tataraneto...
Vivam crianças, saibam ser crianças,
deixando de lado o celular...
Depois que a infância passa,
não volta mais...
Marcial Salaverry
Enviado por Marcial Salaverry em 07/10/2019
Código do texto: T6763397
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Marcial Salaverry
Santos - São Paulo - Brasil, 80 anos
22539 textos (2435653 leituras)
3 áudios (938 audições)
6 e-livros (2183 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 07/12/19 19:42)
Marcial Salaverry