Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

QUIMERAS INSANAS.

QUIMERAS INSANAS.
Marcelo ShytaraLira
Sampa 04/03/2009

Nasci para ser imatéria
Nos corações humanos abstrato
D’uma só silaba maior que a dor

Como o sol descobre as sombras
Os ventos as desfazem deixando novamente
Transparentes as marrons terras d’ o meu caminhar...

Assim sigo em minha loucura sem precedentes
Nada de prece e em descanso os dentes
Para não me degustar antes do tempo

Pois o sabor de meu conjunto é fel:
Idéias ininteligíveis d’um mundo mal concebido
Corpo disforme produzido pelo famigerado próprio meio

Ah! Adoráveis minhas lentes
Meus amores masculino femininos
chicotearam-me até a exaustão:

Os abstratos foram os que mais machucaram
Continuaram me flagelando mesmo depois
Guerra perdida na tentativa de materializá-los

Os reais em almas e corpos de mulheres
tornaram-se feridas incicatrizáveis em meu
Asceta Herege e Humilde Coração Poeta

Que vive a obsecrar a quem possa purgá-lo:
Perdoai todos meus atos virados fatos
Alguns pelo medo ao me sentir inferior

Outros... Meras quimeras insanas
Trazer de meu âmago e ser Deus
Para reformular o consciente coletivo

Ah! Adoráveis minhas lentes
Hoje não mais consigo ver essa gente
Se oculta no destino escrito nas linhas tortas

Estou febril e o suor vela meu corpo
Minh’alma enquanto desmaterializo delira a promessa feita
“A de amar mesmo sequioso esse povo por morte”


Marcelo ShytaraLira
Enviado por Marcelo ShytaraLira em 10/03/2009
Código do texto: T1479006


Comentários

Sobre o autor
Marcelo ShytaraLira
São Paulo - São Paulo - Brasil, 58 anos
33 textos (1511 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/09/21 15:51)
Marcelo ShytaraLira