Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Soneto do "Verso Indescritível"

Ai! que versos perversos!
Tento criá-los, reinventá-los:
Eles teimam em permaner
Escondidos em meu esquecer...

Ditos de frente ou em reversos
Não posso vê-los nem aumentá-los.
Submisso ao apressado percorrer
Da pena nas linhas ao escrever

Sinto o frio do silêncio
Do vazio do meu ser
Nesta busca indescritível.

Preciso me recompor: Silêncio!
Percebo o soprar de vozes de um Ser
À me dizer o "Verso Indescritível"!


Canindé,CE. 03 de Setembro de 2005.




Copyright by Apollu Stefanno
Enviado por Copyright by Apollu Stefanno em 03/09/2005
Reeditado em 28/12/2005
Código do texto: T47371


Comentários

Sobre o autor
Copyright by Apollu Stefanno
Itabaiana - Paraíba - Brasil
87 textos (4925 leituras)
1 e-livros (125 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/08/20 12:18)
Copyright by Apollu Stefanno