Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A visita das flores...

Ante ao colibri inerte,morto



Olhai o colibri caído,ave fenecida!
Feito pluma leve,no chão,reluzente,
Tosca sepultura ornada das sementes,
De flores tanto mais belas quanto antigas...

Último beijo de sua vida ,suave e doce,
Ouviu d’alma de estranha margarida:
“Olhai o colibri caído,ave fenecida!
Canto triste ,como acalanto,assim, fosse...

E vieram flores de todas cores e matizes,
Finas asas de borboletas,pétalas aladas,
Em singelos rodopios,fingiam-se felizes...
Ocultavam amargura da saudade cansada.

A madressilva enovelada em fino galho
Deitou o mais fino pranto , gentil aroma
Sobre o inerte beija flor gotas d’orvalho,
Ah!Que a esperança diluiu-se na sombra...

O botão da camélia,abriu por encanto!
Mais bela que a beleza que pudesse vê-la
E a alma do colibri dividiu-se em estrelas...
Ascendeu ao firmamento,cósmico recanto.


Não ocorreu d’ave tenebrosa descida,
Mas, harmonioso ocaso,sem tormento
“Olhai,por fim, ave docemente,fenecida!”
Enfim,para sempre,dorme,neste momento...




 
seminale
Enviado por seminale em 06/01/2018
Reeditado em 08/01/2018
Código do texto: T6219020
Classificação de conteúdo: seguro


Comentários

Sobre o autor
seminale
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil, 73 anos
740 textos (38611 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 24/09/20 13:06)
seminale