Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Viajante das estrelas

Este texto foi o primeiro disponibilizado na NET, encontra-se hoje em diversos blogs e sites de poesias, algumas vezes sem o devido crédito, o que é uma pena. O autor se remunera com o reconhecimento de seu nome. O bolso permanece vazio, mas o ego inflado agradece...

Poeta, Viajante das Estrelas

Meu destino é ser solitário,
coração errante,
eterno navegante sem porto
habitante das cidades ilusórias
nascidos sem dores de parto.

Sou filho do sol e da lua
no meu coração batem rimas,
no meu sangue circulam versos
e meu sorriso traduz poemas
jamais escritos por medo ou incerteza.

Cresci no meio de olhares,
alimentei-me de sentimentos diversos.
Crescendo dentro de almas estranhas
sou o poeta das rimas provisórias.
Meu alimento é paixão, ódio, amor
e todo sentimento existente
nas entranhas humanas
seja ele qual for

Sou filho do céu e do mar,
minhas veias são estradas infinitas
por onde passam caravanas ciganas,
minha mente imenso espaço
com profusão de estrelas e astros,
minhas mãos são pergaminhos sagrados
revelando segredos antigos,
meus olhos espelho de alma tímida
traduzindo versos que eu não quis escrever
por uma razão qualquer.

Meu destino é seguir eternamente
sem rumos ou guias,
por estradas vazias
que levam sempre ao meu lugar.

Sou filho do tudo e do nada,
da beira da estrada,
do chão e do ar.
Minha voz é doce balada,
cantiga suave para o mundo sonhar.
Sou som e sou cor
sou ódio e amor
sou vida, sou morte
sou sangue sem corte
Poeta eu sou.

Mauro Gouvêa
Mauro Gouvêa
Enviado por Mauro Gouvêa em 04/02/2006
Código do texto: T107899


Comentários

Sobre o autor
Mauro Gouvêa
Alfenas - Minas Gerais - Brasil, 55 anos
432 textos (61830 leituras)
3 áudios (948 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 16/04/21 11:58)
Mauro Gouvêa