Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Fascínio dos duetos...

Se quiseres explicar essa cobiça viva,
Que pressinto...  Transpiras e inspiras
Ensandecida fúria, irreprimido canto,
Que murmuras e assopras pelos flancos

De entrar no meu reverso,
Cultuando tantos versos
Estranho que cativa,
Tempo todo na ativa

Gemer rouco e cansado,
Na volúpia desesperada
 Alçar-me ao mesmo encanto...
Alegre e sem lamentos

Sei que queres explicar esse pecado insano,
Mas eu quero estar no mesmo plano
Cheirar desejo em verso, à cor do meu perfume,
Da pele, pela gruta, labirintos que chamam

Queimar, enlanguescer, ao beijo mais profano,
Alimentado pelos teus lábios sacrossantos
Que te me faz delírio ao som do meu queixume...
Eu confesso... Não resisto a fazer um exame

Dizer... O que dizer? Se basta o teu ardor!
Não desprezo e nem arredo a esse fulgor
Rebolo ao teu pecado e embala-me ao teu som,
Entoado e ousado entrego-me aos prazeres

Da vida sou quimera, ao vício teu de amor!
Estou e estarei disposto ao que der e for
Dizer... O quê dizer? Se queres só viver!
Sim! Contigo sei que não irei sofrer

Que seja ao meu cantar - refrão - teu doce dom,
Que eu seja em tua canção - dueto - em ti prazer!
Então pra que esperar?  Vamos logo fazer.

Dueto: Silvia Mota e Hildebrando Menezes
Navegando Amor
Enviado por Navegando Amor em 09/04/2010
Código do texto: T2186029
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Navegando Amor
Brasília - Distrito Federal - Brasil
2059 textos (88807 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 17/06/19 10:32)
Navegando Amor