Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Aleatório

Ora, sou bolha de sabão,
em mim não caibo
e dissolvo no ar;
ora, sou litosfera,
sob mim o mundo
e tudo que nele há;

ora, acredito
em Deus piamente;
ora, me vejo
agnóstico e descrente
e, feito mineiro em túnel sem luz,
não consigo separar o carvão e o ouro.

A música clássica diz tudo,
não obstante seja indecifrável;
aliás, enche a mente
da gente de caraminholas.

A sonoridade lúdica das sinfonias
arranca de mim todos os sentidos
e os levam para as  alturas
e me põe num pêndulo vacilante;

de lá eu idealizo tantos instantes
que até me pareço eterno
tamanha a eternidade da história
ou estória engendrada

e que no final das notas, não dá em nada,
posto que os atos são encenados
no palco da vaga memória embriagada
de um ser lunático, vate e aleatório.
Cid Rodrigues Rubelita
Enviado por Cid Rodrigues Rubelita em 11/09/2012
Código do texto: T3877433
Classificação de conteúdo: seguro


Comentários

Sobre o autor
Cid Rodrigues Rubelita
Curitiba - Paraná - Brasil
151 textos (5054 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/05/21 14:58)
Cid Rodrigues Rubelita