Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Aleatório

Ora, sou bolha de sabão,
em mim não caibo
e dissolvo no ar;
ora, sou litosfera,
sob mim o mundo
e tudo que nele há;

ora, acredito
em Deus piamente;
ora, me vejo
agnóstico e descrente
e, feito mineiro em túnel sem luz,
não consigo separar o carvão e o ouro.

A música clássica diz tudo,
não obstante seja indecifrável;
aliás, enche a mente
da gente de caraminholas.

A sonoridade lúdica das sinfonias
arranca de mim todos os sentidos
e os levam para as  alturas
e me põe num pêndulo vacilante;

de lá eu idealizo tantos instantes
que até me pareço eterno
tamanha a eternidade da história
ou estória engendrada

e que no final das notas, não dá em nada,
posto que os atos são encenados
no palco da vaga memória embriagada
de um ser lunático, vate e aleatório.
Cid Rodrigues Rubelita
Enviado por Cid Rodrigues Rubelita em 11/09/2012
Código do texto: T3877433
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Cid Rodrigues Rubelita
Curitiba - Paraná - Brasil
147 textos (4947 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 21/10/19 11:45)