Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

VENTOS TÉPIDOS
Juliana Valis



De nada adianta 

Seguir passos trôpegos

Rumo à ilusão que canta

Ao som dos ventos tépidos...




De nada adianta

Cortar a garganta do tempo,

Tornando todo sentimento

Mudo, apenas mudo, e nada mais...




De que adianta viver, assim, sem paz ?

De que adianta, no fim, sufocar emoções

Além da dor, do êxtase tão voraz

Que preenche e aflige tantos corações ?



Não, não adianta mais, 

Nos vendavais insanos,

Enaltecer a superfície tão vazia

De seres, outrora, humanos,

Dissimulados numa alegria

Tão efêmera quanto falsa...



Tampouco adiantaria

Dançar, no vácuo, esta valsa

Do sonho que já havia

Feito de nós um pouco mais

De  labirinto à luz do dia...




E, sim, de fato, nada,

De nada adiantaria

Seguir passos sempre lépidos 

Rumo à ilusão que havia

Ao som dos ventos mais que tépidos...




Juliana Silva Valis
Enviado por Juliana Silva Valis em 23/02/2007
Reeditado em 23/02/2007
Código do texto: T391312


Comentários

Sobre a autora
Juliana Silva Valis
Brasília - Distrito Federal - Brasil, 36 anos
4117 textos (917343 leituras)
4 e-livros (1916 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/09/20 07:28)
Juliana Silva Valis