Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

PRIMAVERA 01

Manhãs cerúleas, vibrantes, olorosas, cada toque de brisa na pele, um passo de dança no íntimo...
Clima de festa, Mãe natureza dando à luz cores, flores, fragrâncias, plantas... A beleza e a alegria, o amor e a paixão estão à solta, véus coloridos como arco - íris cobrindo a íris das pessoas, ao olharem para as outras, numa muda e eloquente expressão de que essa transformação que acontece com a chegada da primavera, nos atinge a todos, nos deixa mais felizes, reenergizados, tomados de uma também nova alegria de viver!
O espaço inspira, leve, a miscelânea infinita de perfumes, expirando, como em êxtase, com seu hálito transparente, mas que se faz sentir sobre tudo que toca, através da brisa cálida e macia...
Gotículas de orvalho brilham como grãos de diamante líquido nas pontas das pétalas, das folhas... pendem, em grupos, de grossos troncos, emprestando - lhes nobreza e delicadeza que apenas na primavera, se fazem perceber...
A manhã parece lassa e preguiçosa, como quisesse manter o tempo e o Sol, em seus lugares, para não precisar passar, não dar lugar à tarde que virá, trazendo o calor e, quem sabe, uma deliciosa chuva de primavera, cheirosa como água - de - colônia caída do céu, fazendo surgir o desejo de ensaiar uns passos de dança nas poças d'água onde se reflete o céu com algumas nuvens brancas, assim mesmo, como quando éramos crianças...
Magia e encantamento, as sementinhas brotando, rompendo Terra, virando plantas, criando flores, virando frutos, virando sementinhas...
E a fada da primavera a embalar - se em seu balanço de flores, assistindo o grande espetáculo de exuberância que se descortina por entre as matas, florestas, bosques e jardins, onde duendes, faunos, sílfides... festejam mais uma vez, sua vinda, com todo o séquito de elementais e animais, quando até os minerais parecem mais brilhantes, como se polidos...
Um frêmito de emoção me percorre... Mistura de Paz e paixão, desejo de abraços apertados, beijos molhados, corpos saciados dessa ansiedade mágica que a primavera desperta nos seres, quando aparece em toda sua magnitude e faz brotar, renascer sentimentos e emoções adormecidos como as sementinhas, sob a Terra, que só esperam o momento de irromper para fora e saciar sua necessidade de Sol, de ar, de chuvas...
Mas o amor não tem estação para brotar, apenas fica mais intenso, quando chega a primavera, assim como a saudade que existe, nos torna ainda mais sensíveis, quando o amor que desejamos, está tão distante...
Arianne Evans
Enviado por Arianne Evans em 30/09/2008
Código do texto: T1203535


Comentários

Sobre a autora
Arianne Evans
Curitiba - Paraná - Brasil, 71 anos
719 textos (61932 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/05/21 06:14)
Arianne Evans