Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Minha vida, minha obra de arte!

Tem momentos que são realmente especiais e conseguimos extirpar de nossos pensamentos algo essencial e fundamental para aproveitarmos o benefício desse momento e construirmos ou aprendermos mais um pouco com sua mensagem.

Tem épocas de minha vida que fico entediada, é como se eu estivesse a beira de uma crise existencial ou algum sintoma de depressão, estivesse para surgir. Na realidade eu sei que não é nada disso. A verdade é que começo a não viver o momento presente e aceitar todas as coisas como elas são, sem querer interferir e sem querer modificar, transformar, acontecimentos e tudo ao meu redor, então bate uma frustração. E vem o tédio. Eu sei que por detrá do tédio, está o medo de vivenciar, o hoje, o agora, a plenitude, a vida, o amor. Na realidade este medo de vivenciar, é o somatório de experimentos passados que voltam a lembrança e insistem em tentar nada para a superfície de nossas mentes e nos arrastar para acontecimentos desfocados, sombrios e muitas vezes nem acontecidos.

Sinto-me muitas vezes tolhida, por uma espécie de paralisia existencial, que está dentro de mim e precisa ser exorcizada como se fosse um demônio que imponho a mim mesma para me castigar, mesmo por não ter feito nada.

Minha vida, minha obra de arte! E tem dias que é melhor mesmo deixar o tédio tomar conta de nós, isto é como se fossemos um grande artista pintor que cansado de tantas cores deixou a tela em branco, assim faço hoje com minha vida minha obra de arte, não projeto nem pensamentos, nem sentimentos, nem julgamentos, apenas observo a brancura da luz circulando ao meu redor e penetro nesta luz maior, que saberá dar todas as cores a esta tela em branco.

Vou sentar-me hoje à tardinha e ficar apenas observando o por do sol, ouvir o rumor do tráfico lá fora de minha janela, sentir o calor nada ameno desta tarde de outono,
e sentir a luz maior em mim. Estarei certamente celebrando a vida e completando mais uma tela de minha obra de arte.

Faço-lhes um convite, aqui e agora, por um momento parem tudo o que estiverem fazendo e vivenciem a plena experiência de "ser" viver e respirar.  Foi bom!  Tentem novamente,
assim como o mar tem seus momentos de indas e vindas, também nós.

Tenham uma boa tarde, e cuidem de suas obras de artes.
Aradia Rhianon
Enviado por Aradia Rhianon em 23/03/2006
Código do texto: T127467


Comentários

Sobre a autora
Aradia Rhianon
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil
1307 textos (101676 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 30/09/20 20:40)