Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

MULHER SIMPLESMENTE
Evaldo da Veiga


Filha de gente era gente.
E como tal, se despia do alheio,
e do que não fosse o seu sonho.

Triste ou feliz se embaralhava no sorriso ou no pranto,
que lhe transbordava na alma brilhando nos olhos.
Talvez por ser um misto de pequena e grande,
alimentava-se de sentimentos imensos
e intensamente vivia:
olhando a vida e dourando-se ao sol...
Brincava com a Lua iluminando a Noite,
amando gente, esperando o dia.
Tentando dizer com alma,
o que não conseguia dizer com símbolos.

Fugia do que não fosse essência
e desprezava os rótulos.
Ouvia o silêncio, e dele sugava vida,
força suave, e sua verdade na vida.

Não era mistério, apenas um leve e gradativo emergir,
cortado por mergulhos ao fundo das causas,
ao âmago das coisas, ao centro de si.
Simplesmente mulher.


evaldo.veiga@gmail.com

Evaldo da Veiga
Enviado por Evaldo da Veiga em 24/03/2006
Reeditado em 04/11/2011
Código do texto: T127702


Comentários

Sobre o autor
Evaldo da Veiga
Niterói - Rio de Janeiro - Brasil, 77 anos
952 textos (317228 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 30/09/20 15:49)
Evaldo da Veiga