Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A ASA DA RASGA-MORTALHA

O sabor da noite
que se esconde no cerrar dos olhos
vem se derramar nos sonhos
estremecendo-os
Roubando a delícia da calma
a serenidade do silêncio
a sensatez da paz.

Quando a manhã se revela
a alma inquieta se rebela e grita
pela noite mal dormida
e a violência deflagrada
pelos fantasmas dos homens e da mente.

Enquanto isso,
nesse santo rosto
tudo ressoa em harmonia.

Quisera um ser, sensivel o bastante,
pudesse ver
a arritimia sobressaltada nesses olhos
que se calam perante a vida
e adoecem perante a dor
que o coração não tem sido capaz de curar.

Quisera esse ser,
num gesto de luz,
pusesse as mãos sobre essas duas contas
e, por elas,
aspirasse da memória
a poeira da insanidade que começou a se espalhar.


D.V.
22/02/97

Copyright © 2003-2006 Dulce Valverde
All Rights Reserved
DULCE VALVERDE
Enviado por DULCE VALVERDE em 12/07/2006
Código do texto: T192249
Classificação de conteúdo: seguro


Comentários

Sobre a autora
DULCE VALVERDE
Estados Unidos, 50 anos
405 textos (11692 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/03/21 23:02)
DULCE VALVERDE