Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

RESTOS DE TEMPO

A AMARGURA ME TOMA, HORAS QUE A VIDA SE APAGA EM MEUS OLHOS E A ALMA...AH! A ALMA CABISBAIXA SILENCIA, NÃO ENCONTRA PALAVRAS.
A MORTE ABRE-ME SUA ESTRADA E ANUNCIA QUE ME LEVA AO ESPLENDOR, MINHA VIDA FICA PENDENTE E A MORTE CONTENTE, É MAIS UM VIVENTE PRA SUA COLEÇÃO...
NÁUSEA, ME FAZ DAR UM PASSO PRA TRÁS E PERCEBER QUE MEROS PROBLEMAS, NÃO JAZ COM A VIDA E COM A MORTE JAMAIS. A VIDA NÃO É NENHUM MAL, ENQUANTO PUDER SER VIVIDA EM PAZ.
LIBERTO-ME E PENSO...NÃO HÁ SITUAÇÃO DEPRIMADA, QUE ME TIRE O RESPLENDOR DA VIDA, COM ESTE SOL NO CÉU AZUL... E UM AMOR EXPLENDIDO, QUE CONTEMPLE O HORIZONTE, SEM TEMPO ESTIPULADO, SEM RELÓGIO, PRA IGNORAR RESTOS DE TEMPO, QUE CORRE ESGOTADO, PELOS VÃOS DO ESGOTO, ATÉ O PRETO, TRANSFORMAR EM BRANCO, OS MEUS CABELOS.
INTENSIFICO FORÇAS, PONHO DUAS CADEIRAS NA PRAIA, PRA SABOREAR O MAR, AO LADO DE QUALQUER PESSOA, QUE QUEIRA OUVIR ESTÓRIAS CONTEMPLANDO A VIDA PASSAR...


05/08/06     TEREZA NEUMANN
Tereza Neumann
Enviado por Tereza Neumann em 06/08/2006
Reeditado em 06/08/2006
Código do texto: T210681


Comentários

Sobre a autora
Tereza Neumann
Salvador - Bahia - Brasil, 66 anos
330 textos (21936 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/03/21 11:02)
Tereza Neumann