Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Louca dissertação amorosa



Não sei em que horário foi, sei sequer qual dia,
Foi num momento perdido entre a alma e a mente.
Foi vendo um clipe imaginário de um futuro abstrato
Percebendo que os delírios se voltavam para o sol
E as ilusões divagavam à luz da lua.

Na invenção de versos sofridos e derramados de doçura
Transpus os idiomas que sussurravam meus amores
Em tantos dialetos que me gritava em coro
minha esperança de lúcidas espectativas e translúcidas idéias.

E nesse derramamento me supus vencida e fraca
Quando a força me arrastava por entre esses abismos de mim
Fui entregue as minhas alucinações e realidades
Nesse instante crucial em que me notava sem saber quando
Até sentir o último suspiro, no meu sentido torpe, de uma alma sangrada
Em tantas adagas desse sentimento primário chamado amor...
Maria Cecilia Hequidorne
Enviado por Maria Cecilia Hequidorne em 21/02/2012
Código do texto: T3511940
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.

Comentários

Sobre a autora
Maria Cecilia Hequidorne
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil
1332 textos (28102 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 12/12/19 08:42)
Maria Cecilia Hequidorne