Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

CONSTELAÇÃO

Ora, se soubesse o poço a dor que do mundo tenho
Atinaria para o lua nas cálidas e amargas.

Caso fosse de dadas mãos ao infinito pleno
Romperia as tais infâmias.

Um dia serei vela a singrar pelos cortes já firmados
E respirarei as notas que me hão nos átimos

Em que colho, colho, colho...

Mas, não aprendo.
Cesar Poletto
Enviado por Cesar Poletto em 16/11/2012
Código do texto: T3988972
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2012. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Cesar Poletto
Piracicaba - São Paulo - Brasil
740 textos (34736 leituras)
1 e-livros (256 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 17/07/19 16:10)
Cesar Poletto

Site do Escritor