Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

ATO LÚGUBRE (A VÓS)

Quando altaneiro uiva o lobo
As Anticarsias sabem o seu lugar
O destaque é a lápide, o féretro.

Quando explode manhã na alva barba
Os sapos ladram, os berros esquentam o chá
É a imundice da sola da tarde.

A entupir o vão causticado pela solda
Debalde, as cortinas cerram-se e se rebelam
Vem a pobre e sulcada noite a emoldurar o enterro.

Compreendestes?
Cesar Poletto
Enviado por Cesar Poletto em 07/01/2016
Reeditado em 31/03/2016
Código do texto: T5503278
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2016. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Cesar Poletto
Piracicaba - São Paulo - Brasil
740 textos (34720 leituras)
1 e-livros (256 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 17/06/19 06:25)
Cesar Poletto

Site do Escritor