Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Expressão

Ha como sei o quanto
doi certas situações.
Escorregar pela parede
ficar largada ali
no chão.
Sem vontade para
nada, se anular.
Ali permanecer, querendo
que anoiteça e
nunca amanheça.
As vezes a dor tanta
que até as lágrimas
não são o suficiente
para aplacar tanta dor.
Como já passei por isso
tantas e tantas vezes.
Mas aqui estou, inteira?
Não, não tem como.
Quantas desventuras
mas sempre, se supera
mesmo achando impossível.
Ver filhos partirem
e depois voltarem.
Ver quem um dia
muito se amou, decidir
que tudo acabou
e acabou mesmo.
Ficar só e com uma
filha pequena para
cuidar, e já com a
idade avançada.
Como se não bastasse
a ,basta sim.
Minha opção, terminar
só, sou individualista
egocêntrica, depressiva
em resumo, vaso ruim.
Mas se nunca fui feliz
como saber o que é isso?
Só sei que não quero
fazer ninguém infeliz.

****************

A felicidade está onde estamos
e não onde a pomos...
(Saint-Exupéry)
martamaria
Enviado por martamaria em 23/08/2007
Código do texto: T620161
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
martamaria
São Paulo - São Paulo - Brasil, 72 anos
1159 textos (60166 leituras)
1 áudios (587 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 16/12/17 00:12)
martamaria