Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Amor duro de matar


Não importa esse tempo que passou
Na memória esse amor sempre ficou
Lá no fundo da alma
o amor continua a acontecer,
A crescer mesmo sendo proibido,
A gritar que não quer morrer
Chega um momento que é urgente
Que se faça algo para que
Esse amor não seja acabado,
Mesmo estando separados,
Ele haverá de sobreviver
De alguma forma e
De algum modo vencer
Demorou o momento desse reencontro
Que angustia foi essa espera
E finalmente de novo aconteceu
Primeiro um olhar,
A distância seu belo sorriso
Um beijo no rosto,
Um abraço,
Mão dadas
Olhos nos olhos, sorriso nos lábios

Então aconteceu...
Um desejo mais forte cresceu.
Espontâneo, real e verdadeiro
Sem embaraço.
Foi assim que aconteceu.
Sem rodeios, sem preparos.
O corpo todo estremeceu.
Foi assim inesperado
Foi louco.
Foi assim que aconteceu.
Apaixonante, impetuoso
O coração mais forte bateu.
Sensual e carinhoso
Foi assim que aconteceu.
O instante que se deu.
Lábios com lábios,
Lábios sobre lábios,
Lábios entre lábios,
Passear no teu céu
Lábios doce como mel.
Beijamos
Mordiscando macio
Em beijos que se aprofundam
Nos contatos, nos anseios
De beijos apaixonados.
Aumentando o calafrio.
No meu e no seu peito,
Roçando nossas peles ardentes.
Amor é assim,
volta sem pressa,
Quer apenas voltar a acontecer, renascer florescer.
É assim o meu amor por você, minha eterna menina.
Sempre pronto para lutar
Para que ele nunca vá terminar.
Porque dentro de nós, na nossa alma
Sabemos o quanto ele é verdadeiro.
Omar Costa De Umbro
Enviado por Omar Costa De Umbro em 31/08/2007
Reeditado em 15/09/2007
Código do texto: T632720
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Omar Costa De Umbro
São Paulo - São Paulo - Brasil
53 textos (3950 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 14/12/17 19:40)