Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto
Segui sem rumo, perdi-me nos confins em um longínquo ermo, desprotegido e inseguro vendo o perigo bem de perto, severos tremores pelo corpo, olhos enormes, sem um portento esconderijo, senti um esmorecimento e desmoronei de medo.
Rezei e implorei um socorro. O escuro tenebroso, um breu horrendo, sibilos de reptéis , o cri, cri dos grilos, morcegos em nuvens, e eu sucumbido, morto vivo.
Num repente, surge um vulto esquisito, vestido de preto, rondou, investigou todos os pontos, soltou uns urros imensos e sumiu. Respirei fundo, despertei do sonho tremendo como motor em movimento.


Interação da poetisa Norma Silveira


Vou escrever
 Sem esquecer
 Os pormenores
Fiquei com medo
Do escuro e vultos
Encontrei o rumo
Fui contigo
Pelo caminho
Cheguei logo
Fui dormir
Fim do sonho
De puro terror
Tudo se foi
Estou livre
dinapoetisadapaz
Enviado por dinapoetisadapaz em 12/07/2018
Reeditado em 22/08/2018
Código do texto: T6388407
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Livros à venda

Sobre a autora
dinapoetisadapaz
Várzea - Paraíba - Brasil
2119 textos (66399 leituras)
3 áudios (225 audições)
1 e-livros (31 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 16/12/18 15:27)
dinapoetisadapaz

Site do Escritor