Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto
Não queira, lágrima, sair. Fique retida dentro do meu mistério, recolhida na inércia do meu desafeto. Não ache de todo o ruim, é apenas uma forma de poupar seu sacrifício em vão. 

Derrame-se quando apenas valer o pranto, quando dele emergir suspiros. Não deseje se exprimir pela minha dor, ela é transitória.

Sendo breve a dor, não terás o motivo de me permanecer, então se retenha. Eu não quero tomar-lhe em minha boca, não sem antes provocar-lhe, num ato de prazer ou extrema felicidade! É assim que eu desejo-lhe, lágrima minha. 

Gotejando em minha úmida boca e salgando meu paladar, ficará em mim, lágrima maliciosa.
Anita Fogacci
Enviado por Anita Fogacci em 05/09/2007
Reeditado em 10/01/2008
Código do texto: T640083

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Anita). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Anita Fogacci
Cabreúva - São Paulo - Brasil, 45 anos
532 textos (38855 leituras)
1 e-livros (264 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/17 09:45)
Anita Fogacci