Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O Retorno

Surgimos no mundo através da MÃE, com isso penso que só voltaremos através dela. A porta de saída deve ser a mesma da entrada. E, se pararmos para observar bem, veremos que a Mãe Terra vive a nos puxar de volta ao seu seio a todo instante, através da Lei da Gravidade. E reparem, há um momento em que todo ser vivente volta a ela como forma.
Estaria a Natureza com toda a sua sabedoria nos ensinando o caminho de volta? Estaria ela querendo nos dizer que a mesma energia que nos gera, é a mesma que nos regenera? Questionamentos de alguém que busca respostas. Questionamentos de alguém que não aceita respostas prontas, preconceituosas e discriminatórias de religiões fundamentadas em interesses muito mais políticos do que religiosos. Questionamentos, talvez absurdos e "hereges", segundo algumas filosofias. Entretanto, questionamentos de alguém que acredita que em algum lugar e tempo, o DEUS-DEUSA, fecundou a si próprio e desse Divino Ato de Amor, gerou a tudo e todos, a fim de que tudo e todos se regenerassem, e voltassem ao centro de tudo, mestres de suas próprias obras, repletos de experiências e aprendizados, para que o DEUS-DEUSA também os absorvesse.
Temos todos os dias a oportunidade única de nos tornarmos o que realmente somos. Somos Deuses em potencial, exercemos nossa Divindade todos os dias, sem nos dar conta da sua existência, e o que é pior, a consideramos diabólica. Derramamos na Terra o que de mais precioso temos, por ignorar o seu real valor. Impedimos que a nossa Águia interna alcance os mais altos cumes de nosso ser, preferindo o rastejar da Serpente enroscada em nosso ventre.
Talvez esta não seja a GRANDE VERDADE e muito menos a ÚNICA, entretanto, talvez seja uma das facetas de uma ÚNICA REALIDADE, velada aos olhos daqueles que penetram no SANTUÁRIO das SACERDOTISAS, profanando o CÁLICE SAGRADO da DEUSA.
Como disse anteriormente, são apenas questionamentos, buscas de respostas, que talvez até só sirvam para mim. Porém, as busco por acreditar que não estou na Terra para um período de férias. Estou aqui por algum motivo, para realizar algo que em momentos como esse em que escrevo, tenho lampejos do que devo fazer, mas ainda tudo muito inconsciente, muito guardado a sete chaves, pelo maior guardião do Grande Portal, o medo de encarar a mim mesma.
O que escrevo na verdade é mais um GRITO de minha ALMA na tentativa de realizar o seu verdadeiro SACRO-OFÍCIO, e não, o SACRIFÍCIO. É o desabafo, é a VOZ INTERNA que não quer mais se calar. É um "eu" que não conheço, não vejo, nem toco, mas que SINTO. É a vontade de me lançar ao desconhecido, assim como o LOUCO do Tarô, impulsionada apenas pela vontade de ir, sem nada saber ou conhecer. Simplesmente, a vontade de ir!
Não sei quantas vidas serão necessárias ainda para que eu vença o MEDO, o GRANDE GUARDIÃO DO PORTAL. Não sei, ao menos, se existem outras vidas, mas sei que terei que sentir em mim mesma a lenda da FÊNIX, e renascer das cinzas, caso eu me coloque na PIRA SAGRADA, fazendo valer o significado INRI – Ignea Natura Regeneratum Integra.
Tania Lacerda
Enviado por Tania Lacerda em 09/09/2007
Código do texto: T645515

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Tania Lacerda
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil, 62 anos
7 textos (1040 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 13/12/17 17:10)
Tania Lacerda