Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Teoria do Caos

[para ouvir, copiar e colar o link em seu navegador]
http://geocities.yahoo.com.br/quiteamando/pittynasuaestante.wav

Em resumo, a Teoria do Caos se baseia em que uma pequenina mudança no início de um evento qualquer pode trazer conseqüências enormes e absolutamente desconhecidas no futuro. Todo ato que parece estar em separado do todo terá sua resposta em algum lugar. É o que se chama de 'efeito borboleta' e está na essência de tudo modelando o Universo e se encaixando de forma absoluta.



Como fosse cada manhã banhando nossas faces já despertas. Como fosse cada aurora rompendo aos olhos expectantes, o senhor das horas fazendo o mundo girar em nosso universo.
Viveríamos um pão com manteiga, um achocolatado, riríamos puxando o jornal. Um beijo com gosto de café da manhã. Um riso com gosto de seis horas. Um afago com gosto de saudade do que ainda não veio. A cidade. Nos jogaríamos nela a que nos engolisse, nos consumisse com seus óleos, seus atropelos, sua demência. Mataríamos os dragões, empunharíamos a espada e lutaríamos até o crepúsculo nos aproximar de novo.
E riríamos da saudade distante. Você resmungaria seu dia. Eu riria da sua cara. Você fingiria brigar. Pediria uma comida. Eu estenderia a roupa no varal; minha calcinha e sua cueca. Lado a lado, balançando entre os ventos do senhor das horas em sua beatitude. Mataríamos a fome um do outro com a comida esquecida sobre o fogão. Desnudos pelas roupas do varal nos amaríamos com a constância dos ponteiros dos relógios antigos e dormiríamos ao balanço do seu pêndulo.

Como fosse cada manhã banhando nossas faces já despertas...

Não fosse a modernidade do seu quartzo digital ter mudado tudo isso.


"Te vejo errando e isso não é pecado,
Exceto quando faz outra pessoa sangrar
Te vejo sonhando e isso dá medo
Perdido num mundo que não dá pra entrar
Você está saindo da minha vida
E parece que vai demorar
Se não souber voltar, ao menos mande notícias
'Cê acha que eu sou louca
Mas tudo vai se encaixar

Tô aproveitando cada segundo
Antes que isso aqui vire uma tragédia

E não adianta nem me procurar
Em outros timbres, outros risos
Eu estava aqui o tempo todo
Só você não viu

Você tá sempre indo e vindo, tudo bem
Dessa vez eu já vesti minha armadura
E mesmo que nada funcione
Eu estarei de pé, de queixo erguido
Depois você me vê vermelha e acha graça
Mas eu não ficaria bem na sua estante

Só por hoje não quero mais te ver
Só por hoje não vou tomar a minha dose de você
Cansei de chorar feridas que não se fecham, não se
curam
E essa abstinência uma hora vai passar"
(Pitty)

Obrigada pela mid, Jaque.

http://versosprofanos.blogspot.com/
Maria Quitéria
Enviado por Maria Quitéria em 17/09/2007
Código do texto: T656026

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (http://recantodasletras.uol.com.br/autores/mquiteria). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Maria Quitéria
São Paulo - São Paulo - Brasil
1098 textos (345133 leituras)
1 áudios (2465 audições)
4 e-livros (3954 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 15/12/17 12:24)
Maria Quitéria