Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Um lírio à Senhora Vida

Bom dia, Vida. No relógio descompassado do tempo, tu, que ora corres lenta, feito um rio sinuoso à busca de teu destino, ora corre às pressas, como uma efêmera faísca que resplandece por segundos apenas, baila semovente, indiferente ao destino e ao tempo. Nesse grandioso espetáculo que é a Vida somos apenas coadjuvantes de uma existência que pulula a todo o instante, em todo lugar. Na suave brisa que agracia o existir, como também nas terríveis tempestades, ela se faz presente, incontinenti sempre, como o soldado em vigília noturna à espreita do inimigo. No silêncio contemplativo das horas turvas, como também no sussurar suave da aurora matinal, encontra-se ela, mãe de todas as coisas, a Senhora Vida. E neste constante "estar presente", neste constante vai e vem, Ela se recicla, transformando a Vida em morte e a morte em Vida.
Jóe José Dias
Enviado por Jóe José Dias em 27/09/2007
Reeditado em 22/01/2014
Código do texto: T670251
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Jóe José Dias
Florianópolis - Santa Catarina - Brasil, 37 anos
30 textos (5451 leituras)
2 e-livros (72 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 12/12/17 09:29)
Jóe José Dias