Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto


MESMO NA SOLIDÃO SE VIVE O AMOR



Lá fora um frio cortante, noite escura,
e a água caindo pesada do céu.
Ilhado pela impossibilidade de seguir, namoro em sonho...
E a alma tão fria e dormente?
Não, está aquecida pelo amor que supera intempéries,
e traz a amada bem pertinho...

Estamos juntinhos, sob o que pese a imensa distância...

Pegamos as recordações que se projetavam vívidas,
e sentimos o calor do corpo do amor, aroma suave...
Nossos lábios se beijam na mais próxima distância...
Glória e louvor a mais Santa sensação que se efetiva
no mais santo e profano desejo...

Corpo e alma animados na mesma emoção,
caminham juntos, ao encontro do amor...

Um alerta soa, enviando o recado: -
sozinho você sequer chega a ser um,
se constitui subtração de si mesmo
.

Imagem: Tela do CARL LARSSON (a pesca do Lagostin
                         aquarela de 1897)


evaldodaveiga@yahoo.com.br

 




Evaldo da Veiga
Enviado por Evaldo da Veiga em 16/10/2007
Reeditado em 18/09/2012
Código do texto: T696140
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Evaldo da Veiga
Niterói - Rio de Janeiro - Brasil, 74 anos
952 textos (314309 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/12/17 01:39)
Evaldo da Veiga