Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Pipoca aos pombos

E eu que envelheci e sequer me dei ao prazer de mansamente dar pipoca aos pombos.Apenas tentei até ontem, manter a juventude como areia em minhas mãos sovinas, e ela atrevida saiu pelas frestas dos meus dedos, mas jamais saiu de minha alma, pois não consigo pensar somente no que fui, e se fui é porque sou, e se sou, tenho a juventude que me permite a alma.Hoje nesta quarta de chuva em Sampa, tentando viver meus sonhos inacabados não acharei um pombo solitário em minha cidade, mas amanhã, caso mude o tempo, estarei dando pipocas aos pombos, mesmo sabendo que não devo, mato a vontade, e quem sabe encontre um deles peregrino correio, que leve a você que se deu ao trabalho de ler este texto o carinho do meu abraço e traga de volta a luz do seu sorriso.
Carlos Said
Um dia em São Paulo
Por traz dos meus olhos
Recanto das letras
Carlos Said
Enviado por Carlos Said em 24/10/2007
Reeditado em 29/04/2017
Código do texto: T707738
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Carlos Said
São Paulo - São Paulo - Brasil
209 textos (12795 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 14/12/17 08:58)
Carlos Said