Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

TODA DOR PASSA!

E nenhuma ignorância se eterniza.

Embora, a ingratidão possa esterilidades causar,
A luz o obtuso, seguramente, há de um dia com ela se deleitar.

A dor, a ignorância, assim como a ingratidão,
Nada mais são que transitoriedades.

Esclarecido o ingrato, em douto e fértil se transformará.
E por seus agravos, quase certo, que de vergonha, algum dia deverá chorar.

Mas, que lhe conforte o saber de que, toda dor passa, e a certeza que somente o amor por ser capaz de suportar as injurias, por ser pacífico e acreditar na evolução, na espera se imortaliza.

Pois as pequenezes são como as dores passam!
Cláudia Célia Lima do Nascimento
Enviado por Cláudia Célia Lima do Nascimento em 26/10/2007
Reeditado em 29/10/2007
Código do texto: T710971

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor e o link para a obra original.). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Cláudia Célia Lima do Nascimento
Luziânia - Goiás - Brasil, 52 anos
487 textos (16627 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 15/12/17 14:50)
Cláudia Célia Lima do Nascimento