Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

resposta à Ninguém

Eu me divido, em duas, em cem, em mil.
e não consigo dirigir este teatro de mim mesma, dividida,
em criança-adulto, em palavras-silêncio.
sou ator, escritor, diretor e publico, e a luz quem dá é deus.
Flores e trevas me assombram, cada um por seu lado, cada um por seu tempo
, frio e calmo.

agora paro.

de repente eu me senti vazia
e senti a solidão arranhar meus ossos
como bicho que vem destruindo por dentro
, que faz doer todos os orgãos
meu corpo é fraco, fino, quase se desmancha pela força que carrega.
mas não choro. desaprendi já faz tempo... choro ácido por dentro,
corroendo todo o meu corpo e fortalecendo o bicho, que grita
, mas só meu corpo sente.
Barbara Coimbra
Enviado por Barbara Coimbra em 04/11/2007
Código do texto: T723667
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Barbara Coimbra
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil
21 textos (523 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/12/17 09:53)
Barbara Coimbra