Entrelaçar do Destino

Não se abriga intrigas nem cochichos,

Mas se tritura as diferenças.

Ponto de ida e chegada,

Semente brotada, frutos colhidos.

Pratos postos, mãos postas

Um terço de histórias, uma trilha,

Destinos traçados de laços e sina,

Melaço no chocolate amargo.

Em volta da mesa braços se cruzam,

Fora da mesa cruzam-se estradas.

Do berço ao mundo se cria, se espande.

Tempo depois na mesma mesa se funde.