Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

PROVÉRBIOS DO INTELECTO 5

Quereis perder o medo da chuva? Tendes de aprender a passar incólume por todas as tempestades.

Pensai bem antes de sairdes da vida das pessoas. Se quiserdes voltar, não podereis mais entrar na vida delas, porque a porta estará fechada para vós.

As pessoas podem encobrir-se com o manto da mentira; entretanto, elas serão, inesperadamente, despidas pelas mãos firmes da verdade.

Se, no lugar em que estais, o amor vos for negado, abandonai tal lugar e procurai outro lugar onde vos seja dado amor irrestrito, verdadeiro e em abundância.

Quando as pessoas sabem a hora certa de calar-se e praticar a observação de tudo o que a circunda, tornam-se mais sábias.

Todas as pessoas, sem excessão, têm propensão para cometer ínúmeros equívocos; pouquíssimas pessoas têm a nobre virtude de desculpar-se pelos equívocos cometidos.

É verdade que as vossas palavras medem o vosso bem-querer; entrementes, as vossas atitudes é que medem o vosso verdadeiro amor.

Para que deduzirdes se a alma mora no coração ou se o coração mora na alma? Lembrai-vos disto: se tiverdes um coração benevolente, a vossa alma será sempre bela.

Valorizai sempre o sorriso, porque é mais valioso que inúmeras palavras; entrementes, tomai muito cuidado ao proferirdes uma palavra, porque ela tem o poder de destruir inúmeros sorrisos.

Vós não deveis sentir tristeza por não terdes vencido uma batalha; deveis, sim, sentir muita vergonha por não terdes lutado pela vitória.

Se porventura derdes a vossa corda para as pessoas erradas, elas amarrarão a vossa vida. Pensai muito bem nisso.

De quando em quando, enlouquecei-vos, em prol de vossa saúde mental.

Vivei de vossas escolhas, em vez de viverdes de oportunidades; motivai-vos e não vos prostreis diante da manipulação; sobressaí em qualquer situação pela vossa inteligência e não deixeis que a vaidade vos corrompa; valorizai sempre o vosso amor-próprio e jamais deixeis que a auto-piedade vos enfraqueça; ouví sempre o que vos diz a vossa consciência e não vos importeis com o que as pessoas dizem sobre vós.

Quaisquer pessoas falam, facilmente, de amor; entrementes, poucas pessoas sabem amar. Tais pessoas são ímpares.

A vossa paz é um tesouro preciosíssimo e de valor raríssimo e incalculável; logo, jamais abrais mão de vossa paz. Jamais.

Quereis exercitar o vosso coração? Ajudai as outras pessoas a levantar-se, a superar os seus malogros e a seguir em frente.

As pessoas, que preferem os diamantes às pedras, são muito sábias e felizes; e as pessoas, que preferem as pedras aos diamantes, são muito ignorantes e infelizes. Os diamantes são as pessoas que amam umas às outras e fazem o bem umas às outras e as pedras são as pessoas que odeiam umas às outras e que fazem o mal umas às outras.

O maior risco que as pessoas que são boas demais correm é o de que se transformem em pessoas frias demais.

É melhor a passoa estar bem acompanhada de si mesma do que estar rodeada de péssimas companhias.

O mal tem preponderado no mundo por causa das pessoas ignorantes que têm dado muito poder para ele. Portanto, dai mais poder para o bem, para que ele prepondere no mundo. Assim, tereis paz permanente e abundante.

Se vós não gostais do vosso trabalho, parai de executá-lo imediatamente, em prol de vossos sonhos e de vossa felicidade.

Quando as pessoas vos desprezardes, não vos contristareis. Não. Responder-lhes-eis com a vossa indiferença.

Tudo o que vos circunda é efêmero. Então, para que tanto orgulho, tanta rivalidade, tanta ganância e tantos malogros? No fim, vós é que sofreis com isso.

Quereis ver o circo pegar fogo, confiai cegamente no palhaço.

Aprendei a enxergar o que vós tendes; senão, percebereis que não tendes nada.

As pessoas ferem outras pessoas, porque elas se feriram muito; agridem outras pessoas, porque se agrediram muito; fazem que outras pessoas sejam infelizes, porque são muito infelizes.

As pessoas que insistem em amar as outras pessoas num mundo em que prepondera a exaltação ao desapego e ao desamor são nobres e corajosas.

O segredo para um namoro sincero e seguro é este: uma amizade sincera e segura.

Conheceis os três segredos mais poderosos para que sejais muito felizes? Ei-los:
1-Assim como vós quereis que as pessoas vos perdoem pelos vossos erros, deveis também perdoar a elas;
2-Assim como vós quereis que as pessoas vos amem, deveis também amá-las;
3-Assim como vós quereis que as pessoas vos façam o bem, deveis também fazer o bem a elas.

Em todas as lutas das quais vós fazeis parte, lembrai-vos de que sempre aprendeis ora com as vitórias, ora com as derrotas.

Quando vós aprenderdes a viver mais para vós e a entender que não tendes obrigação de agradar a outras pessoas, a vossa vida ficará muito mais bela, gratificante e maravilhosa.

Embora tenhais um trabalho bem remunerado, inúmeros diplomas e uma conta bancária invejável, a vossa saúde mental é a maior riqueza que tendes. Cuidai muito bem dela.

A mudança é um processo bastante doloroso, mas instiga as pessoas a buscar a evolução; a estagnação é mais dolorosa, porque torna as pessoas prisioneiras de seus medos. E independentemente de escolherdes uma das duas opções, havereis de passar por tais dores.

Quando há abundância de amor num casebre, o luxo se torna inexistente.

Nem sempre a solidão se torna cruciante, quando vós estais sós. Não. A solidão se torna cruciante, quando conviveis com pessoas malevolentes e egoístas.

Quando fordes batalhar pelos vossos ideais, tereis de usar as vossas armas; e quando vencerdes a vossa batalha, fareis das rosas as vossas medalhas.

Se vossos corações foram contaminados pela mágoa, pela contristação e pelo ódio, tomai estes dois poderosos remédios: o tempo e o silêncio. Ao assim agirdes, vossos corações serão curados.

Um príncipe tem de ser admirado por ser sábio e justo, amado por ser benevolente e compreensivo e arrancado do seu posto por ser tirano e perverso.

Vós tereis a melhor vista da montanha, quando perservardes na vossa subida e chegardes ao seu topo.

Se, porventura, abandonardes os vossos sonhos e vossas esperanças, envelhecereis dia e noite, noite e dia.

Para que a vossa vida tenha o gosto do fruto doce, tendes de experimentar o gosto amargo da paciência.

Desfrutai uma situação boa; transformai um situação ruim num situação boa; e se vós entendeis que não conseguis transformar qualquer situação, transformai-vos.

Quando as pessoas cultivam o seu caráter, transformam-no numa jóia de valor raro e incalculável que nem o ouro e a prata podem comprar.

Eis o sete mandamentos para que vós
domineis o vosso ego:
1-Não vos ofendais tanto;
2-Não desejeis tanto a vitória;
3-Não desejeis tanto ter razão;
4-Não desejeis ser sempre superiores;
5-Não desejeis ter mais que as pessoas;
6-Não vos gabeis pelos seus feitos;
7-Não desejeis tanto ter fama.

O maior equívoco que vós cometeis é este: vós vos prendeis ao ontém, preocupais-vos com o amanhã e vos esqueceis do hoje. Lembrai-vos bem de que se não houvesse o hoje, jamais haveria o ontém e o amanhã. Vivei o hoje, para que entendais o ontém e tenhais o amanhã mais feliz.

O melhor modo de as pessoas aprenderem a valorizar as coisas é este: quando as pessoas as perdem por culpa da sua própria estupidez.

Abrí sempre um sorriso às pessoas que vos querem bem; assim, elas entenderão que vós quereis bem a elas também e vos responderão com um sorriso.

Quando souberdes praticar a reciprocidade em vossos sentimentos, o vosso relacionamento de amor se tornará mais forte, mais sólido, mais verdadeiro e, sobretudo, indissolúvel.

Antes de fazerdes uma grande revolução no mundo, fazei uma grande revolução dentro de vós.

Às pessoas que vos julgam, respondei com o vosso silêncio; às pessoas que são dignas de vós, respondei com o vosso amor; às pessoas que não são bem quistas por vós, respondei com a vossa indiferença.

Vós podeis permitir que outras pessoas andem ao vosso lado na vossa estrada; contudo, lembrai-vos de que elas não podem andar por vós, porquanto, a estrada é só e unicamente vossa.

Não vos culpeis pela vossa sinceridade, não vos culpeis vossa opinião e tampouco vos culpeis por falardes somente a verdade, porque, se as pessoas estão com baixa autoestima, desmotivadas e diminuídas, a culpa é delas mesmas que não têm capacidade de superar tais sentimentos negativos.

Quando as pessoas se rendem ao desespero, tornam-se trabalhadoras reféns dos empresários egoístas e gananciosos e, por conseguinte, cidadãs alienadas e infelizes.

Persistí sempre em buscar a felicidade, mesmo que incomodeis muitas pessoas.

Quando vós estais com a razão, torna-se impossível que trateis com respeito os que não têm razão.

Respeitai sempre as autoridades, a vossa família e os idosos, salvo quando vós estiverdes com a razão.

As pessoas podem gabar-se por terem títulos de nobreza, riquezas, posses e poder; entretanto, se elas não tiverem benevolência e coração puro, estarão, moralmente, mortas.

O melhor remédio que pode curar os vossos males interiores é este: o recomeço.

Antes de serdes suficientes para as outras pessoas, aprendei a usar a vossa suficiência a vosso favor.

Não vos surpreendais por causa das pessoas que não gostam de vós, porque elas conseguem gostar delas mesmas.

Ostentai os vossos tesouros para todo o mundo: persistí em manter a vossa família sempre unida, em exercer um trabalho que apreciais e em dormir sempre com a vossa consciência limpa e em paz.

O desapego das coisas não significa que vós deveis abrir mão das coisas, mas que não deveis permitir que as coisas vos escravizem.

Toda pessoa que tiver um procedimento putrefacto, afogar-se-á na sua própria putrefação.

O maior segredo de uma família feliz, unida, sólida, próspera e indissolúvel não é o apego exagerado ao sobrenome, mas o amor incondicional, fervoroso e verdadeiro.

Se, porventura, amais o vosso trabalho, empenhai-vos e aperfeiçoai-vos nele, independentemente de haver ou não haver platéia.

Não há nenhuma razão para que tenhais tanto medo da verdade, porque ela pode provocar muitas dores em vós, mas ela vos cura de inúmeros males que vos têm afligido.

Tomai bastante cuidado com os vossos segredos, pois, por meio de vossos impulsos, podem ser revelados, ora pela vossa boca, ora pelos vossos dedos.

Porventura, o vosso coração está contristado? Seguí o exemplo de outras pessoas que, embora estejam passando pela mesma situação que vós, continuam a seguir em frente, sempre sorridentes e, sobretudo, de cabeça erguida.

Quando vós tiverdes dúvida sobre o que é certo ou é errado, imaginai o que vós não queirais que as pessoas façam a vós e o que vós não deveis fazer às pessoas. E mais. Ponde-vos sempre no lugar delas.

Antes de pensardes em pedir perdão às pessoas pelos vossos erros, aprendei a perdoar às pessoas pelos seus erros; e antes de quererdes que as pessoas vos amem, aprendei a amar as pessoas.

Os cônjuges que não tiverem condições morais, espirituais, emocional-psicológicas e, sobretudo, financeiras, jamais deverão ter filhos. Jamais.

Porventura, procurais a inspiração para que executeis o que tanto desejais? Então ficai em silêncio, fechai os vossos olhos e escutai a voz que vem de vosso âmago. É a vossa inspiração que está dentro de vós.

Para que bradardes a todo o mundo que tendes caráter? Vós podeis provar que tendes caráter de um modo ímpar: falai sempre a verdade, mesmo que, por meio de vossa atitude, façais inúmeros inimigos.

Quando uma criança aprende a aceitar a frustração, compreende que o mundo jamais se curvará aos seus desejos.

É impossível que a verdade tenha variações, porque ela é ímpar e inflexível.

A maioria das pessoas tem medo da verdade, porque ela jamais encobre os erros que elas cometem.

As pessoas que nunca entendem o que vós sentis não merecem o vosso abespinhamento e tampouco a vossa consternação, porque elas, um dia, hão de passar pela mesma situação pela qual passais hoje.

Atentai-vos bem a isto: do mesmo modo que uma pessoa fala de outras pessoas para vós, ela fala de vós para outras pessoas.

As pessoas que têm a capacidade de renascer das cinzas comprovam, peremptoriamente, que têm pleno conhecimento da arte de viver.

Os verdadeiros admiradores não os que vós amam, mas os que vos odeiam por não entenderem a razão pela qual tantas pessoas vos amam.
Ailton Djo (SanVicentín)
Enviado por Ailton Djo (SanVicentín) em 19/08/2018
Código do texto: T6424045
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Ailton Djo (SanVicentín)
São Vicente - São Paulo - Brasil, 45 anos
3 textos (52 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 25/06/19 21:15)