Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Esquerda italiana insulta Rita Pavone

ESQUERDA ITALIANA INSULTA RITA PAVONE
Miguel Carqueija

Rita Pavone participou do Festival de San Remo 2020, agora em fevereiro, com uma canção composta pelo seu filho Giorgio, “Niente (Resilienza 74)” muito emocionante, e que eletrizou o público até as lágrimas. Mesmo não obtendo boa classificação, permanece o fato de que nenhuma outra cantora italiana pode apresentar semelhante currículo.
Pois bem: vozes dissonantes lançaram algumas críticas insultuosas à Rita, chamando-a de “sovranista” (soberanista), palavra que eu desconhecia. Descobri que trata-se de pessoa que crê na soberania dos povos e países e se opõe a que governos sejam submetidos a poderes supranacionais. Justamente o sonho da esquerda, o governo mundial totalitário e ateu. A Rússia, quando da revolução comunista de 1917-1918, foi logo se apossando de outros países em volta e formou a URSS (União das Repúblicas Socialistas Soviéticas), o maior império de toda a História. Se lograsse o domínio mundial seria o próprio urso (símbolo da Rússia, ou seja a União das Repúblicas Socialistas Universais Soviéticas (URSUS).
Mas a URSS fracassou, caiu no final do século passado. A União Europeia, de forma mais dissimulada, vem procurando impor suas contra-cultura esquerdista (aborto, eutanásia etc) nos países europeus. Em boa hora o Reino Unido caiu fora. Pois bem, se Rita Pavone, uma artista católica, é soberanista, então viva a Rita Pavone. De qualquer forma, numa entrevista que está no youtube, ela já deu uma boa resposta: “Eu, soberanista? Mas esta palavra, que coisa é?”
Como vêem eu não sou a única pessoa que não conhecia o vocábulo. Vivemos num mundo onde uma militância esquerdista altamente nefasta vive inventando termos novos e os impondo. Se bem que esse, usado neste caso como ofensa, para mim é um elogio.
E Rita declarou também que compareceu a San Remo para cantar, não para fazer política. Mas as críticas não se limitaram a essa palavra. Falaram contra ela coisas mais baixas. Não tão baixas como as injúrias insanas do aloprado José de Abreu contra Regina Duarte, mas de qualquer maneira foram baixarias. Felizmente várias vozes se ergueram em favor de Rita Pavone, exigindo respeito para com esta artista que representa tanto para a Itália e que possui um currículo que em seu país ninguém superou.

Rio de Janeiro, 13 de fevereiro de 2020.
Miguel Carqueija
Enviado por Miguel Carqueija em 13/02/2020
Código do texto: T6865433
Classificação de conteúdo: seguro


Comentários

Sobre o autor
Miguel Carqueija
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil, 71 anos
3206 textos (225300 leituras)
56 e-livros (5281 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 28/02/20 22:13)
Miguel Carqueija