Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Tempos modernos?

A MINHA ALMA TÁ ARMADA E APONTADA PARA CARA DO SOSSEGO!
(...) QUAL A PAZ QUE EU NÃO QUERO CONSERVAR PRÁ TENTAR SER FELIZ!
                                                                       O RAPPA

                                                                                                                           
De verdade eu nunca quis conservar paz nenhuma prá tentar ser feliz. Embora nunca tenha sido o tipo rebelde (nem na adolescência!), algumas coisas eu simplesmente nunca quis prá mim.
Uma dessas coisas foi não ficar casada duzentos anos com meus príncipes que depois viraram sapos (e vice-versa). Prá que? Prá que, eu vou insistir em uma relação falida?
Eu quero um homem e não um chato, ou um amiguinho, ou um irmão, e ele com certeza quer intensidade também, afinal todos nós queremos poesia e loucura em nossas vidas.

Tive dois ótimos casamentos, com homens que eu amei, que eu ri, pessoas fortes e dignas e que me trataram muito bem, que tiveram todo meu respeito e admiração.
Não é uma judiação prender uma pessoa assim?
Então!!

E quando uma mulher assume que não teve filhos, por opção, que é o meu caso, parece que a gente é um monstro insensível!!

Eu tive e tenho uma mãe maravilhosa, e eu amo, amo crianças, mas não para ser mãe. Isso não faz de mim um monstro de insensibilidade, ou menos mulher.
Já conheci mães maravilhosas, assim com já cansei de conhecer péssimas e displicentes mães, que acabam jogando a criação de seus rebentos para suas mães e sogras.

Eu acho uma vergonha sinceramente, em pleno século XXI a gente ser olhada como se fosse “uma coisa estranha”, por que literalmente fez-se a opção, com a sinceridade do coração em ser feliz, e não prender em teias de frustações outrem.
Depois fala-se tanto em responsabilidade e respeito!!
Sei...
Como se usa o nome dEle em vão, com o pecaminoso objetivo de justificar "compreensão", "diferenças" , prá mostrar que se é legal!!
Haja paciência!!!
As vezes, eu sinto na pele, o preconceito de ser uma mulher independente, amada, bem resolvida, e sem nenhuma vergonha de assumir, de ótima aparência.
Graças a meu bom e querido Deus, foi-me enviada uma família maravilhosa, e amigos abençoados.
A gente não precisa ter uma postura agressiva diante da vida pelas escolhas que a gente faz, a suavidade é tão melhor, mais tranqüila e com mais luz.
Prá que tanto julgamento??

Bom, mas de qualquer forma a minha alma vai continuar armada e apontada para cara do sossego, e “aquela” paz eu jamais vou conservar prá tentar ser feliz, pois  "respeito muito minhas lágrimas e ainda mais, minha risada" ( Caetano Veloso).

Só se vive uma vez!
E quem tiver ouvidos que ouça!! (Jesus Cristo)

Vanda Sales
Enviado por Vanda Sales em 01/11/2007
Reeditado em 11/01/2008
Código do texto: T719472

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Vanda Sales
São José dos Campos - São Paulo - Brasil
37 textos (7098 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 15/12/17 19:56)
Vanda Sales