Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Sr Bourita: a obstrução da Argélia nomear um novo enviado da ONU ao Saara

Ao contrário do que foi divulgado pelas autoridades argelinas nas suas intervenções mediáticas, Nasser Bourita, ministro dos Negócios Estrangeiros, da cooperação Africana e dos Marroquinos residentes no estrangeiro revelou que o Reino de Marrocos tem dado a sua aprovação para nomear um novo enviado da ONU para o Saara marroquino.

Uma vez que o ministro argelino tem dito num comunicado junto à imprensa no final da semana passada que o Marrocos tem rejeitado 10 candidatos  ao cargo de enviado da ONU ao Saara.

O ministro marroquino tem refutado tal alegacao numa pergunta junto ao jornal online Hespress, ao declarar “a proposta apresentada pelo Secretário-Geral das Nações Unidas, o Marrocos tem reagido positivamente”, considerando os dados do seu homólogo argelino trazem muitas contradições no nivel da fala e prática.

O ministro marroquino, na abertura do Consulado Geral da República do Senegal, sr Bourita perguntou nesta conferência  em Dakhla, segunda-feira passada, sobre as razões do impedimento da Argélia da nomeação de um novo enviado da ONU.

Salientando que as conversações do Rei Mohammed VI com o Secretário-Geral das Nações Unidas foram claras e sérias  a respeito do cessar-fogo e da adesão ao processo político, revelando que “a diplomacia marroquina se baseia sobre a lógica e transparencia”.

O chanceler marroquino foi pela primeira vez tem concordado com o seu colega,  chanceler argelino, chamando a uma solução da disputa do Saara entre os dois lados implicados, e declara que "os verdadeiros partes são realmente o Marrocos e Argélia, cujas posições dos últimos confirmam  a verdadeira lógica  neste conflito regional. "

Diante da pergunta do jornal Hespress, o diplomata marroquino informou que “a Argélia confirma diariamente através das declarações, das acções e dos movimentos que é a verdadeira parte do conflito”, chamando o vizinho do Leste a assumir a sua responsabilidade pelo prolongamento deste conflito, fazendo de tudo para prolongá-lo.

Sr Bourita rejeitou a contradição argelina no dossiê do Saara marroquino, dizendo a este respeito: “ao interrogar sobre quem diz estar com estabilidade e o cessar-fogo, mas quem arma e quem apóia e quem viola os acordos de cessar-fogo em todos os dias”, acrescentando que “a contradição entre a fala e ações aumenta a não credibilidade no trabalho diplomático”.

Considerando ligar a diplomacia argelina com os direitos humanos, bem como a missão da MINURSO ao Saara marroquino é algo irônico, contendo muitas imprecisões, cujas 17 missões das Nações Unidas não envolveram os direitos humanos, uma vez que “a Argélia talvez pode ser a última quem pode falar sobre direitos humanos. "

O ministro revelou sobre os obstáculos colocados ao trabalho da missão da MINURSO no Saara e as restrições aos seus movimentos, indicando que os membros da missão foram impedidos de cumprir o seu dever de fiscalizar o cessar-fogo no leste do muro da segurança.

Sr Bourita finalmente, tem reiterado a afirmação que  o Marrocos  tem aderido ao cessar-fogo, mas ia responder a qualquer ameaça à sua segurança e estabilidade, como tem sublinhado a Sua Majestade o Rei Mohammed VI".

Lahcen EL MOUTAQI
Pesquisador universitário, Marroco
ELMOUTAQI
Enviado por ELMOUTAQI em 05/04/2021
Código do texto: T7224748
Classificação de conteúdo: seguro

Comentários

Sobre o autor
ELMOUTAQI
Rabat - Rabat-Salé-Zemmour-Zaër - Marrocos, 54 anos
127 textos (625 leituras)
1 e-livros (13 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/04/21 04:42)
ELMOUTAQI