Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

CANAAN episódio 5: a ambiguidade de Yun Yun

CANAAN episódio 5: a ambiguidade de Yun Yun
Miguel Carqueija

O encontro entre Oosawa Maria e Yun Yun resulta numa amizade que corre perigo devido às ligações ocultas da chinezinha biruta, que mora numa casa de junco. Maria está com pouca vontade de exercer suas funções jornalísticas (fotógrafa), deprimida pela ausência de Canaan, por tê-la magoado. Mas quando Mino resolve ir no mesmo bar-cabaré de onde antes fôra expulso, insistindo nas investigações sobre a mancha misteriosa que algumas pessoas têm no corpo (o que, conforme vem a ser revelado, é característica dos “borners”, sobreviventes da epidemia do vírus UA na aldeia cuja população fôra exterminada), ela tem de acompanhá-lo. E enquanto ele e o “barman” ficam trocando farpas, Yun Yun, que lá trabalha como garçonete “sexy” (sem nada ter de “sexy”, é até meio desdentada), ao ver de longe a chegada de Maria, esconde-se alarmada: “O que ela veio fazer aqui?”
Também Hakko, a estranha moça de azul que não fala, aparece por lá. Mas as coisas se complicam mesmo quando surge Canaan. É tragicômica a situação de Yun Yun, uma agente relutante da organização terrorista Cobra. Seu drama é que, como borner, precisa de um remédio que a Cobra fornece, do contrário morrerá. Por isso ela serve à organização, subserviente, e com relutância concorda em envenenar o secretário do Japão, que vem à conferência anti-terror prestes a se iniciar em Xangai. Ela está apavorada pela possibilidade de aparecer “aquela mulher”, ou seja Canaan, que está de olho nas movimentações da Cobra. Mas não tem como evitar: Canaan aparece e Yun Yun se vê em palpos de aranha.


Resenha do episódio 5 (Amigas) do seriado japonês de animação “Canaan” (Kanan). Estúdio PAWorks, 2009. Criação de Kinoto Nasu e Takashi Takeuchi com base em seu jogo “428: Shibuya scramble”. Direção: Masahiro Andõ. Produção: Hiroshi Kawamura, Jiro Ishii, Kei Fukura, Kenji Orikawa, Shigeru Saitõ, Yaswhi Õshima. Roteiro: Mari Okada. Música: Hikaru Nanase.
Elenco de dublagem original:

Canaan..................................Miyuki Sawashiro
Alphard al Sheya...................Maaya Sakamoto
Oosawa Maria.......................Yoshino Nanjo
Minoru Minorikawa (Mino)...Kenji Hamada
Siam.......................................Akio Õtsuka
Liang Qi..................................Rie Tanaka
Yunyun...................................Haruka Tomatsu
Cummings..............................Toru Okawa
Santana..................................Hiroaki Hirata
Hakko.....................................Mamiko Noto
Yuri Natsume.........................Junko Minagawa
Kenji Oosawa.........................Atsushi Ono
Jin (taxista).............................Joji Nakata


“Você deve ser meio idiota para andar cegamente num lugar tão perigoso!”
(Yun Yun para Maria)

“Então, eu sou apenas uma assassina para você?”
(Canaan para Maria)

“Eu magoei a Canaan de novo.”
(Maria)

“Havia uma pessoa que chorou porque não queria que eu morresse.”
(Yun Yun)

“Por que você não me matou? Alguém como eu, você poderia ter matado dez vezes, não, cem vezes...”
(Yun Yun para Canaan)

“Não é como se eu tivesse tentado salvar você. Eu só não queria deixar Maria triste.”
(Canaan para Yun Yun)



A emocionante série conta neste episódio a reconciliação entre Maria e Canaan, depois que a fotógrafa implora pela vida de Yun Yun. Esta, obedecendo às ordens telefônicas da implacável Alphard, ainda faz um sequestro de Maria para forçar Canaan a ir ao seu encontro. Isso porque, de início, Canaan se afastara tristemente diante do apelo de Maria. A fotógrafa não chegara a compreender a ligação de Yun Yun com a Cobra. Aliás como terrorista Yun Yun era um fiasco total. Chega a ser cômica a cena em que, ao se ver diante da sinistramente calma Canaan, Yun Yun busca sua pistola e fala: “Vejamos... primeiro destravar...” Diante de tamanha falta de jeito, Canaan toma-lhe a arma, destrava-a e a devolve, dizendo: “É assim.” De tal maneira ela desprezou Yun Yun como adversária. Mas só não a matou pela intervenção de Maria.
Agora, chamada de novo à cena, Canaan encontra as duas sobre uma ponte, Yun Yun ameaçando detonar explosivos, levando Canaan com ela (pois Alphard fôra taxativa: Yun Yun era inútil e já seria útil se tivesse de morrer para matar Canaan). Mas diante da frieza de Canaan ela acaba caindo no rio com dinamite e tudo, e Canaan faz então algo que jamais faria se não fosse a aflição de Maria: joga-se também no rio e consegue salvar Yun Yun e trazê-la de volta, a explosão ocorre e por instantes Maria pensa que as duas se foram. Mas ao trazer Yun Yun de volta, Canaan traz agora uma pessoa diferente. Yun Yun tem a coragem de afastar-se da Cobra. Sua ligação agora é com Canaan e Maria.

Rio de Janeiro, 27 de novembro de 2019.


Nas imagens: em cima, a apavorada Yun Yun; embaixo, juntas, Yun Yun, Canaan e Maria.

 
Miguel Carqueija
Enviado por Miguel Carqueija em 27/11/2019
Reeditado em 02/12/2019
Código do texto: T6805310
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Compartilhar no WhatsAppCompartilhar
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Miguel Carqueija
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil, 71 anos
3056 textos (201598 leituras)
56 e-livros (5145 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/19 22:19)
Miguel Carqueija