Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

CURSO DE APOLOGÉTICA CRISTÃ, RESENHA – existência de Deus, prova 2

CURSO DE APOLOGÉTICA CRISTÃ, RESENHA – existência de Deus, prova 2
Miguel Carqueija


Resenha do tratado “Curso de Apologética Cristã”, pelo Padre W.Devivier S.J. Companhia Melhoramentos de São Paulo (depois Edições Melhoramentos), sem data. Tradução: Padre Manoel Martins S.J. Subtítulo: “Exposição racional dos fundamentos da Fé”. Texto de apresentação pelo Cardeal Patriarca de Veneza, José Sarto (depois Papa Pio X), Dom Serbastião Leme (arcebispo-coadjutor do Rio de Janeiro, depois cardeal) e carta-prefácio do Padre Luiz Gonzaga cabral S.J.

Devivier focaliza aqui o que ele chama a “afirmação implícita” (da parte da humanidade) da existência de Deus: a lei moral unanimemente reconhecida. Assim o autor organiza o seu raciocínio: 1) o gênero humano afirma a existência d euma lei moral; 2) esta lei moral é necessária; 3) esta lei moral é obrigatória; 4) mas sem Deus não existe lei moral obrigatória; logo Deus existe.
O raciocínio de Devivier é límpido e irrespondível. Com serenidade ele demonstra como a moral faz parte ineludível da vida humana e, não havendo Deus, ela não teria o menor suporte; cairíamos naquilo que o grande Papa Bento XVI chamou a “ditadura do relativismo”.
É fácil mostrar que a lei moral é obrigatória: “Ainda os idealistas mais céticos quanto aos seus deveres, nunca o são, pelo menos, quanto aos seus direitos: o direito de propriedade individual ou coletiva, o direito à reputação, ao respeito etc. Ora a que ficaria reduzido qualquer direito, se qualquer pessoa o pudesse livremente violar?”
Como decorrência dos três pontos iniciais, mostra-se totalmente lógico o ponto 4: sem Deus não existe lei moral obrigatória. Com serenidade e sabedoria Devivier prova que somente Deus pode obrigar a lei moral. A razão, por exemplo, não pode, porque ela é apenas parte do homem: “que direito pode ela ter, pois, sobre o homem inteiro?” E acrescenta uma frase taxativa de Schopenhauer: “A ideia do dever só pertence à moral teológica.” O Estado, com sua volubilidade, também não pode dar real fundamento à moral. E assim, com brilhantismo, Devivier demonstra que a humanidade não pode prescindir de Deus para fundamentar a moral.

Rio de Janeiro, 11 a 17 de junho de 2018.
Miguel Carqueija
Enviado por Miguel Carqueija em 11/07/2018
Código do texto: T6387618
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Miguel Carqueija
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil, 70 anos
2418 textos (123429 leituras)
49 e-livros (4473 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 19/10/18 22:06)
Miguel Carqueija