Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

CLAMOR

(rondel)


Justiça! Vivo clamando aos quatro ventos.
Silêncio! Porque resposta eu não mereço.
Quem nos livrará desses momentos?
Diga-me a quem procurar que eu agradeço.

Tanta dor e selvageria eu não esqueço,
E vem o governo com fracos argumentos...
Justiça! Vivo clamando aos quatro ventos.
Silêncio! Porque resposta eu não mereço.

Arma-se a arena dos longos julgamentos,
Vencedor sai o marginal e eu enlouqueço.
Não adiantam, das famílias, os lamentos
Pela vida do povo o poder não tem apreço,
Justiça! Vivo clamando aos quatro ventos.

15/02/07.
Maria Hilda de Jesus Alão
Enviado por Maria Hilda de Jesus Alão em 15/02/2007
Código do texto: T382066
Classificação de conteúdo: seguro


Comentários

Sobre a autora
Maria Hilda de Jesus Alão
Santos - São Paulo - Brasil
865 textos (449046 leituras)
19 áudios (12503 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 21/09/20 09:56)
Maria Hilda de Jesus Alão