Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

SEDIMENTO

SEDIMENTO
® Lílian Maial



Recolho os seixos lisos desse rio,
Qual lágrimas, são contas de um rosário.
Margeio a lua, refletindo o estio,
Conduzo estrelas frias p’ro estuário.

Rabiscos, risco ao léu! Meu desafio
Consiste em dar teu nome a esse cenário.
A noite enfeita, em mim, o olhar sombrio,
Revela a dor exposta em antiquário.

Saudade é conterrânea do meu peito,
Traduz em pedra a falta do teu toque,
E deixa esse vazio a soçobrar.

Afundo nessas águas como um leito,
Arrasto essas lembranças a reboque,
Permito à solidão sedimentar.


*********
Lílian Maial
Enviado por Lílian Maial em 16/04/2006
Código do texto: T139998


Comentários

Sobre a autora
Lílian Maial
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil
1239 textos (276037 leituras)
21 áudios (14091 audições)
3 e-livros (1613 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/04/21 07:35)
Lílian Maial

Site do Escritor