Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O ESTUPRO DA SOCIEDADE

Uma pequena sombra é manchada pelo véu da noite
É sim, postulada na embevedez do tempo em miúdos
Enlouquecida pela figura sinistra de lábios carnudos
Marcada com ferro e ferida a golpes de açoite

A menina pálida que caminha no breu da noite
Na penumbra que esconde as marcas de seu rosto
Poderia um ser humano tao animalesco ter tal gosto?
Infame como um estupro que lhe toma seu pernoite

Maculada por seus inimigos na sensação de ser normal
E que não fosse, misturasse com o que não é
Seria de tal gosto uma vil artimanha carnal?

Te peço sua tola pureza que já não existe mais
E desejo que ainda tenha um pouco de si e de mim
Pra que alguém possa te amar, ainda que seja como animais

Graciliano Tolentino
Graciliano Tolentino
Enviado por Graciliano Tolentino em 15/02/2011
Código do texto: T2792851

Comentários

Sobre o autor
Graciliano Tolentino
Bertioga - São Paulo - Brasil
208 textos (5906 leituras)
4 e-livros (338 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 14/12/19 10:41)
Graciliano Tolentino

Site do Escritor