Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto
Mundano (Sátira "a la Bocage")

Assecla, que eu sou, do amor mundano
que os lupanares têm com opulência:
um amor que ainda dói na consiência;
um amor eternamente tão profano...

Sigo na vida aos poucos me ofertando
à execração das mentes puritanas,
que, de soberbas, impias e sacanas,
pecam na mesma mão que está rezando.

Aos sectários meus, dos descaminhos...
convido a brindar a liberdade
de dar e receber lassos carinhos

e não sofrer a dor da santidade.
E que os pudicos sigam seus caminhos,
a masturbar a imensa falsidade.
Herculano Alencar
Enviado por Herculano Alencar em 20/09/2005
Reeditado em 28/10/2020
Código do texto: T52228
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2005. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre o autor
Herculano Alencar
São Paulo - São Paulo - Brasil, 66 anos
1707 textos (80405 leituras)
353 áudios (3333 audições)
14 e-livros (5464 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 28/11/20 08:32)
Herculano Alencar

Site do Escritor