Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto



A madrugada cai sobre minhas palavras
O relógio se cala. Porque então falaria?
Não sou serva do tempo. O que me guia...
é o poema. O verso que minh'alma lavra.

As letras desfilam, libertas no papel
Dou-lhes asas. Amores dos poetas...
Pássaros azuis que enfeitam o céu
É o sonho que à alma da moça empresta.

Assim a alvorada desmonta nos madrigais
Um suspiro de donzela. Terno e profundo
...Ouve-se, por entre o cantar dos pardais

Nem mesmo ela sabe a razão da alegria
Sei eu, exaurida aqui, nesta manhãzinha
Abençoada sina: Fazer sonhar a poesia.

Imagem: Pinterest 
 
Elisa Salles ( Elisa Flor)
Enviado por Elisa Salles ( Elisa Flor) em 26/12/2017
Código do texto: T6209122
Classificação de conteúdo: seguro

Comentários

Sobre a autora
Elisa Salles ( Elisa Flor)
Serra - Espírito Santo - Brasil, 46 anos
748 textos (7127 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 20/09/20 05:54)
Elisa Salles ( Elisa Flor)