Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

TARDE SAUDADE



Burburinho. Ouve-se lá fora o vento outonal.
Cá dentro da sala respingos de chuva na janela
embaçam o vidro projetando uma imagem surreal
crepita o fogo na lareira tal qual lume de uma vela.

Encolhida na velha poltrona, uma manta nos joelhos
faço de conta estar absorta na leitura, enquanto divago...
solto as amarras das lembranças encarceradas nos espelhos,
sinto-me interpretar a heroína triste do filme: Doutor Jivago!

A memória prega peças, lapsos de tempo, soluços da eternidade.
Quedo-me ali na tarde regada pela chuva fina e fria de outono
a relembrar momentos felizes, tempos idos, acompanhada da saudade.

Recordações: o tempero eficaz que empresta sabor á vida.
Na janela os pingos da chuva fazem desenhos, são sonhos
ainda vivos como o brasido na lareira, cinzas remexidas.
Liane Furiatti
Enviado por Liane Furiatti em 07/10/2007
Reeditado em 20/01/2009
Código do texto: T684742
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Sobre a autora
Liane Furiatti
Curitiba - Paraná - Brasil
779 textos (36323 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 14/12/17 09:14)
Liane Furiatti