Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

CERRADO EM SONETO

Olha! A imensidão do cerrado ao teu ver figura
Detém-te! Neste encontro de misteriosas plagas
O belo da natureza, de variantes e viçosas fragas
Este, o chão do sertão, da diversidade e fartura!

Encanta-te com o desigual do torto e suas sagas
Ó loucura! O espanto se fazendo de ternura pura
Que a tua vastidão ao olhar é de plena formosura
- e as tuas quimeras, sedução, ao fascínio, afagas

Achega-te! O sol tropical nos dá o toque doirado
Tem o canto da seriema, e o perfume do pequi
O esplendor da alvorada, de um fulgor arrojado

Achega-te! é a pluralidade da natureza inteira!
E farta-te de atrativos nestes encraves, daqui...
Ó cerrado, caipira, amado, da terra Brasileira!

© Luciano Spagnol - poeta do cerrado
14/02/2020, 05’55” - Cerrado goiano
Olavobilaquiando

Vídeo no YouTube:
https://youtu.be/Eyz462O2TeI
Luciano Spagnol
Enviado por Luciano Spagnol em 14/02/2020
Código do texto: T6866016
Classificação de conteúdo: seguro

Comentários

Sobre o autor
Luciano Spagnol
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil
959 textos (8763 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/02/20 23:10)
Luciano Spagnol