Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Sucumbir da alma

Escuridão formou-se na última hora
Loucura, dor e noma naquele tempo
Sofreguidão notável, todo o momento
E uma ignonímia na vida de agora

Lastimosos sepulcros fizeram ao fim
A doença chegou, as chagas in rubro
Arranham feridas, momento soturno
Medonho desejo, sorte podre ruim

Quisera ter plenipotência, suprimir
Esta gangrena portento endiabrada
O espírito em feridas, completo cupim

Grosseiros aspectos, nuvem colorida
De uma casca alvo, vida desatada
Pessoa na longa sina, alma ferida

Elié Silva
Enviado por Elié Silva em 29/11/2007
Reeditado em 18/03/2008
Código do texto: T757169

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Elié Silva
Salvador - Bahia - Brasil, 29 anos
55 textos (1151 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 12/12/17 23:25)
Elié Silva