Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

“Estudo da rima!”


Rima é a sucessão de sons fortes ou fracos repetidos com intervalos regulares ou variados. Pode ser avaliada quanto ao valor e combinações.

Classificação quanto a rima de valor:

* Toante – repetição de sons vocálicos.
* Aliterante – repetição de sons consonantais.
* Consoante – repetição de todas as letras e sons.
* Aguda – rimas de palavras oxítonas.
* Esdrúxula – rimas de palavras paroxítonas.
* Ricas – rimas de palavras raras.
* Pobres – rimas de palavras comuns.

Classificação quanto a rima de combinações:

* Emparelhada – ocorrem de duas em duas (AABB)
* Alternadas – ocorrem de forma alternada (ABAB)
* Interpoladas – ocorrem de forma opostas (ABBA)
* Mistas – tudo embaralhado (ABACDCD)
Classificação da estrofe!”
Estrofe é o conjunto de vários versos.

Classificação da estrofe e seus exemplos:
Um verso é uma linha poética.
* Monóstico – só um único verso. ”As águas correm para o Mar!”
* Dístico – dois versos..
”Meu limão, meu limoeiro
Meu pé de jacarandá!”
* Terceto – três versos.
”Batatinha quando nasce
Esparrama pelo chão
A menina põe a mão no coração!”
* Quadra – quatro versos.
Quero fazer o tempo parar, ah, como quero
Quando o tempo para mais seguro as tuas mãos
E , certamente, não demora, dirás que tenho razão!
Vou tentar viver a Vida, atrasar os relógios, espero!
* Quintilha – cinco versos.
Já estou à meia Vida, os anos estão a passar depressa
Meu peito está cansado de procurar sem nunca achar
Parece em vão essa procura, já vi que não tem mais jeito
Procuro sempre por esse amor, mesmo imperfeito
Vivo à procura de um amor que me alegre o peito!
* Sextilha – seis versos.
Quando for dormir não quero nem lembrar
Dos tantos minutos que ficamos sem nos amar
Por isso, fiquemos acordados, sentindo nosso ser
Para juntos nesse enlevo jurar que iremos vencer!
Tomaremos banho em água bem fria sem sofrer
Nossos corpos, após belos momentos de prazer
* Septilha – sete versos.
Antes de te encontrar, começar a te amar
Vivia triste e tão sozinha, agora a vida é delícia
Meu coração rejuvenesceu, sinto que teu coração
Um dia poderá ser meu! Então, te cobrirei de carícias
Juntando nossos corpos , os dois juntos bela emoção
Cheiros se misturando, nossas bocas nos deliciando
Amor que um dia surgiu das Estrelas e foi se transformando!
* Oitava – oito versos.
Vivo à procura de um amor que me alegre o peito
Procuro sempre por esse amor mesmo imperfeito
Parece em vão essa procura, já vi que não tem mais jeito!
Meu peito está cansado de procurar sem nunca achar
Já estou à meia Vida, os anos estão a passar depressa
Já estou perdendo o viço e meus olhos cansados de chorar
É preciso viver bem mais algum tempo que ainda me resta!
É preciso viver bem ,mais algum tempo num belo clima de festa.
* Nona – nove versos.
Meu Deus, Senhor da Luz, nos deste esse Universo
Sem sofrimento, nem dor que o apavora, o homem nasce!
Ele vive um só momento sem dor, até que a chorar começa
Em seguida, começa a sofrer as agruras neste breve Tempo!
Bendigo, meu Deus que essa Vida me fez descortinar
Uma outra que um dia ainda impuros vamos retornar!*
Uma outra que um dia ,ainda impuros vamos retornar
Bendigo, meu Deus que essa Vida me fez descortinar
Em seguida começa a sofrer as agruras nesse breve Tempo
* Décima – dez versos.
A minha esperança é de um dia
A minha Vida mudar e vivermos
A Vida sempre juntos, não sei aonde!
Assim seremos felizes para sempre
As nossas esperanças reunidas , vivendo
Amando e demonstrando o que sente!
Acordando de manha como adolescentes!
Amar, sorrir viver bem juntos um do outro
A nossa Vida fazer apenas o bom gosto e
A partir de então olharmos nossos rostos.

 
Dicionário de termos  literários-Massaúd Moisés-Editora Cultrix.
Maria Augusta da Silva Caliari
Enviado por Maria Augusta da Silva Caliari em 16/07/2018
Código do texto: T6391672
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Maria Augusta da Silva Caliari
Pariquera-Açu - São Paulo - Brasil
13036 textos (219396 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/10/18 18:36)
Maria Augusta da Silva Caliari

Site do Escritor